Logo Prefeitura de Salvador

Prefeitura conclui o Carnaval 2024 com Campanha “Criança não é Mão de Obra” com quase 6.500 abordagens e políticas sociais em alta

Foto: Vitor Santos – Ascom SEMPRE/PMS

A Prefeitura, através da Secretaria de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre), concluiu os seis dias oficiais do Carnaval de 2024 com a campanha “Criança não é mão de obra”, com quase 6.500 abordagens e políticas sociais em alta.

A iniciativa que contou com profissionais distribuídos nos circuitos Dodô, Osmar e Batatinha, além dos bairros (Cajazeiras, Pau da Lima, Nordeste, Liberdade, Itapuã, e Paripe) para monitoramento de locais onde ocorrem os festejos, com o objetivo de combater situações de trabalho infantil e outras violações de direitos contra crianças e adolescentes realizou a abordagem de 1.730 homens, 2.758 mulheres, um total de 1.955 famílias, que resultou em 698 cadastros.

“Desse número, registramos 386 casos de vulnerabilidade, 154 crianças encontradas em situação de trabalho infantil, 167 encaminhamentos para os Centros de Acolhimento – Salvador Acolhe, ofertados pela Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres Infância e Juventude (SPMJ) e 206 para unidades que compõem nossa rede de garantia de direitos, como CRAS, CREAS ou, Conselho Tutelar”, frisou o secretário da Sempre, Júnior Magalhães.

Magalhães frisou ainda, que a campanha se estendeu para pessoas em situação de rua, através do Serviço Especializado em Abordagem Social. Neste sentido, quase 2 mil abordagens foram realizadas, sendo 1.100 homens, 541 mulheres, 141 famílias, com 464 cadastros.

Bases de apoio a catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis fornecem mais de 21 mil refeições durante o Carnaval 2024

Foto: Vitor Santos: Ascom SEMPRE/PMS

Os Catafolia foram duas bases disponibilizadas pela Prefeitura de Salvador, através da Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre) para servirem de unidades de Espaço de Apoio a Catadores de Materiais Recicláveis e Reutilizáveis. As estruturas funcionaram nos principais circuitos da festa: no CAS Wilson Lins, bairro de Ondina, e outro na Escola Municipal Permínio Leite, no bairro do Dois de Julho das 7h às 15h, onde foram ofertadas mais de 21 mil refeições.

“Nos dá a sensação de dever cumprido, quando nos remetemos ao Catafolia (Base de Apoio para Catadores de Material Reciclável e Reutilizável)”, enfatizou o gestor da pasta, Junior Magalhães. “Tivemos café da manhã, lanches manhã e tarde e almoço, abordamos ainda 528 homens, 214 mulheres, quatro famílias, realizamos 660 cadastros, sendo 9 em situação de trabalho infantil, acolhemos 11 catadores para nossas unidades, fizemos 815 encaminhamentos diversos. Ou seja, nossas equipes realizaram uma verdadeira força-tarefa”, reforçou.

O Catafolia de Ondina foi ainda o palco do reencontro de dois irmãos. O educador social Joaquim Donato dos Santos Júnior, foi reconhecido pelo irmão Vitor da Silva, que não via há 15 anos. Vitor trabalhava como ambulante e catador, e foi até a base do Catafolia do Dois de Julho para se alimentar, na sexta-feira (9). Agora os dois seguem em constante contato, e com o objetivo de manter a família unida.

As bases do Catafolia possuíam total infraestrutura nos principais circuitos (Ondina e Dois de Julho), alimentações, serviço médico, kits (camisa, boné, luvas, protetor auricular, squeeze), sanitário químico, kit higiene, dentre outros serviços para que os catadores pudessem desenvolver o autocuidado enquanto trabalhavam nos dias da festa.

Sempre Verão Salvador movimenta Ribeira neste fim de semana

Fotos: Marcelo Gandra/Divulgação

Postado em 15/02/2024

O Carnaval acabou, mas a estação mais quente do ano segue firme e o projeto Sempre Verão Salvador chega neste sábado (17) e domingo (18), na praia da Ribeira, com atividades esportivas gratuitas das 8h às 12h. São aulas monitoradas de canoa havaiana, alongamento, funcional na areia, hidroboxe e futevôlei, com 100 vagas gratuitas por dia.

O projeto é realizado em parceria entre a Secretaria de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre), Associação de Remo Salvador (ARS) e o Clube Kaiaulu Va’a. Para participar, basta fazer a inscrição no local das atividades, apresentando documento de identidade. Menores de 10 anos devem estar acompanhados pelos responsáveis, e as inscrições são feitas por ordem de chegada.

“Chegou a hora das famílias da Península Itapagipana aproveitarem um final de semana cheio de atividades gratuitas, na areia e no mar, nesta que é uma das praias soteropolitanas mais bonitas e repleta de possibilidades esportivas. Vamos levar para as praias professores e monitores especializados, promovendo muitos encontros, novas conexões e muita saúde!”, enfatiza Lorena Lago, responsável pela ARS e pela direção geral do projeto.

Sucesso – O lançamento do projeto na Praia da Preguiça, antes do Carnaval, foi um sucesso e as inscrições ultrapassaram as expectativas, com mais de 150 pessoas participando das aulas monitoradas de canoa havaiana, alongamento, funcional na areia, hidroboxe e futevôlei. O público presente teve direito a café da manhã, apresentações de dança tahitiana, de banda de percussão, do DJ Roger N’Roll e a presença da Embaixadora do Sempre Verão, a cantora Márcia Castro.

“O lançamento do Sempre Verão Salvador foi incrível. Ao todo, o projeto oferecerá 800 vagas para crianças a partir dos 10 anos participarem das atividades gratuitas. Essa é mais uma iniciativa para fomentar o esporte e o lazer em nossa capital e reforçar a implementação de políticas municipais de esporte”, frisou o secretário da Sempre, Júnior Magalhães.

O gestor complementou que o intuito da iniciativa é democratizar o acesso às práticas de esporte e lazer, fortalecendo a participação social e o exercício da cidadania, oferecendo a possibilidade de desenvolvimento de habilidades esportivas e culturais na capital baiana.

Próximas edições – O Sempre Verão Salvador acontecerá também nos dias 24 e 25 deste mês, na praia de Tubarão, em Paripe, e nos dias 2 e 3 de março, na praia de Itapuã.

Arquibancada Social e Camarotes Acessíveis promoveram show de inclusão no Carnaval 2024

Foto: Fotos: Joka Gueiros/ Secom PMS

“Atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu”. Fazendo jus a marchinha do baiano Caetano Veloso, idosos e pessoas com deficiência, participaram dos Camarotes Acessíveis, mediante inscrição prévia. Além disso, para toda a população, foram disponibilizados acessos para Arquibancada Social, mediante troca por quilos de alimentos. Ambas as inciativas foram administradas pela Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre).

“É um espaço que não encantou apenas os frequentadores, mas os principais artistas que por lá passaram. Esse ano tivemos 2.400 entre idosos, pessoas com deficiência e seus acompanhantes, e estamos estudando uma maneira segura de ampliar esse quantitativo pelo sucesso do espaço”, frisou o gestor da pasta.

Com novo formato e propósito, a Arquibancada Social, cuja entrada foi em troca de três kg de alimentos (somente feijão e arroz), fez a alegria do público, promovendo o acesso de uma média de 300 pessoas por dia, que pôde conferir de perto as principais atrações do circuito Campo Grande. Ao todo foram arrecadados 5.400 kg de alimentos não perecíveis que, após o Carnaval, serão doados para pessoas que estão em situação de vulnerabilidade e risco social e nutricional.

“Tratou-se de mais uma inovação da Prefeitura que, ao tempo em que proporciona para a população carente de nossa cidade curtir o Carnaval com uma vista privilegiada dos artistas do circuito Osmar, pudemos beneficiar centenas de famílias vulneráveis e com risco social e nutricional, fazendo uma espécie de festa social para os que mais precisam”, comemorou Júnior Magalhães, secretário da Sempre.

Balanço: Confira os números finais do Carnaval de Salvador 2024

Foto: Betto Jr./Secom PMS

Postado em 14/02/2024

Atrações – De acordo com a Empresa Salvador Turismo (Saltur), órgão que coordena de forma geral o Carnaval de Salvador, participaram da folia este ano 1.225 atrações, com cerca de 2,7 mil horas de música. Nos circuitos oficiais (Dodô, Osmar e Batatinha), foram 714 atrações e 1,8 mil horas de música. Os 22 espaços alternativos, que envolveram palcos temáticos e torres eletrônicas, foram 511 atrações e 900 horas de música.

No período de pré-carnaval (Furdunço, Fuzuê, Melhor Segunda-Feira do Mundo, Pipoco e Circuito Sérgio Bezerra) foram 95 atrações. Ao todo, a Prefeitura contou com apresentações musicais em 22 espaços alternativos, sendo 11 deles apenas no Centro Histórico da Capital e as outras 11 em bairros fora do circuito oficial. Mais de 500 atrações subiram nesses espaços, que tiveram mais de 900h de música.

A Saltur realizou esse ano uma operação com aparato tecnológico que permitiu acompanhar os trios através de GPS instalados em todos eles. Além disso, 50 câmeras foram instaladas nos circuitos para fiscalização e controle dos desfiles. A empresa contou com dez postos de operação nos circuitos Dodô e Osmar, além de mais de 150 fiscais e coordenadores de circuitos. Foram fiscalizados e vistoriados 162 equipamentos, entre trios, minitrios, nanotrios e carros de apoio que se revezaram pela cidade nos dias de pré e carnaval oficial.

Turismo – A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) informa que o total estimado de 1.073.670 turistas de quinta (8) a terça-feira (13) de Carnaval de Salvador, sendo que, entre sexta e terça, foram 891.246 turistas na cidade. A taxa de ocupação hoteleira no período foi de 89%, sendo 11% superior em comparação a 2023, que foi de 80%.

Já a Rodoviária registrou 3.007 chegadas de ônibus e 102.717 passageiros desembarcados. O Aeroporto recebeu 456 pousos com 65.576 passageiros desembarcados, índice de 15,7% e 6,1% superior a 2023, respectivamente. O Porto de Salvador recebeu três cruzeiros marítimos, com 11.960 passageiros.

Saúde – Os módulos Fique Sabendo registraram aumento de mais de 25% nas testagens em comparação com o Carnaval de 2023. Foram contabilizados 1.456 usuários do serviço, sendo 771 do sexo masculino e 685 do sexo feminino; 5.824 testes para ISTs com 30 casos positivos para HIV, 208 reagentes de sífilis e 14 casos de hepatite. Dentre os 208 positivados para sífilis, 60 aceitaram iniciar o tratamento com a aplicação de penicilina.

A distribuição de preservativos no Carnaval 2024 alcançou um aumento de 115% em comparação ao ano anterior, sendo entregues mais de 770 mil unidades. Este ano, além da oferta em Módulos da Saúde, parcerias realizadas com ONGS, hotéis, Táxis e Ministério da Saúde fortaleceram o serviço, distribuindo o contraceptivo para os usuários dos serviços.

As equipes de saúde prestaram mais de 270 atendimentos aos catadores de materiais recicláveis no Catafolia, em parceria com a Sempre. A ação contou com serviços de avaliação clínica, aferição de pressão arterial e glicemia, além da realização de procedimentos curativos e prescrição de medicamentos. Foram feitos ainda 139 testes para ISTs, além de distribuição de protetor solar.

No serviço Salvador Acolhe, as equipes de saúde prestaram atendimento clínico a mais de 330 pessoas, além de 1,4 mil procedimentos odontológicos em 458 crianças, nos cinco dias oficiais da folia.

O serviço de saúde mental inédito oferecido pela SMS na folia de 2024 acolheu e prestou assistência especializada a mais de 300 foliões entre sexta-feira (9) e terça-feira (13). Desse total, apenas 9% (28) necessitaram de transferências. O perfil de usuários foi caracterizado por adultos (88%), predominantemente do sexo feminino (66%). Com relação aos tipos de casos, a maioria envolveu transtornos ansiosos (67%), consumo de álcool e outras drogas (35%) e transtornos psicóticos (4%).

Seis equipes realizaram 301 atendimentos bucomaxilofaciais nos três principais circuitos da folia. A maioria dos casos foi registrado na região da Barra/Ondina, sendo as fraturas de nariz, mandíbula e do complexo zigomático as principais demandas de atendimento.

O Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) prestou assistência a 21 mil profissionais temporários nos seis dias de folia. Além disso, inspecionou 39 blocos; 13 foram notificados por irregularidades no fornecimento de águas e alimentos. As equipes realizaram busca ativa para orientar sobre condições seguras de trabalho, higiene e alimentação. Através do Cerest, 23 crianças foram retiradas de situação de trabalho infantil para serem encaminhados aos cuidados da Sempre. Em relação aos acidentes de trabalho durante a folia, o Cerest investigou 87 ocorrências envolvendo traumas, ferimentos e queimaduras, entre outros.

A Vigilância Sanitária realizou mais de 14,3 mil ações de fiscalização e inspeção, reforçando todo trabalho educativo com os vários setores da folia como camarotes, baianas de acarajé, fábricas de gelo e barraqueiros. A maior parte das vistorias foi em comércios informais (12.078), seguida por camarotes (1.489) e comércios formais. Além disso, carros de apoio (194) e trios (26) também foram inspecionados.

A Vigilância em Saúde Ambiental (Visamb), que monitorou a qualidade da água nos circuitos oficiais, realizou 203 coletas, totalizando 1.218 análises de parâmetros de potabilidade da água consumida no Carnaval. Apenas três estabelecimentos foram notificados para correção dos padrões, e não houve interdições.

Trânsito – A Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) não registrou acidentes com vítimas fatais nos seis dias oficiais de Carnaval deste ano. No mesmo período, houve 58 acidentes com vítimas feridas.

Em relação às autuações, houve uma redução de cerca de 19% na quantidade de condutores notificados por infração de trânsito. Este ano, agentes flagraram 18.449 atos infracionais, contra 22.711 na festa do ano passado.

Nos seis dias de festa, 2.587 condutores foram abordados durante a Operação Respeite a Vida. Desse total, 250 foram flagrados dirigindo após ingerir bebida alcoólica. Quarenta e oito veículos precisaram ser recolhidos.

As equipes da Gerência de Educação para o Trânsito da Transalvador abordaram 4.580 motoristas profissionais. Condutores de ônibus, taxistas, mototaxistas, motoristas por app e aqueles a serviço da Prefeitura de Salvador passaram por teste no etilômetro (bafômetro). Em nenhuma situação foi detectado consumo de álcool.

Mais de 60 mil condutores deixaram seus veículos numa das 2,8 mil vagas de zona azul regulamentadas pela Superintendência em vias próximas aos circuitos.

A Transalvador registrou cerca de 230 mil passagens de veículos pelos portais de acesso às zonas de restrição de circulação durante o Carnaval 2024. Ainda neste período, foram registrados 6.795 acessos às faixas exclusivas de ônibus.

Transporte – De acordo com a Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), em todos os dias de festa, mais de 2,1 milhões de pessoas utilizaram o transporte coletivo por ônibus, táxis, mototáxis e ascensores. Mais de 1,9 milhões de passageiros foram transportados nos ônibus, sendo mais de 1,8 milhões nas linhas que operam no entorno do circuito e pouco mais de 130 mil pessoas no Expresso Salvador. O serviço exclusivo que leva os foliões aos circuitos partindo dos principais shoppings da cidade, teve um aumento de 16% na demanda de passageiros se comparado com o Carnaval de 2023.  

A linha Lapa – Calabar foi responsável por transportar 512 mil pessoas e realizou 15 mil viagens. O número de passageiros foi 6% maior do que o registrado no Carnaval de 2023. Ocorreram 44 atos de vandalismo em ônibus coletivos, 8% a menos em comparação com a folia de 2023.

Nos ascensores, o Elevador Lacerda transportou quase 100 mil passageiros e mais de 19 mil utilizaram o Plano Inclinado Liberdade-Calçada. Os táxis e mototáxis foram responsáveis por transportar mais de 57 mil pessoas.

Foram realizadas blitze de combate ao transporte clandestino de passageiros nos circuitos. Ao todo, 242 veículos foram abordados, dos quais 66 foram removidos ao pátio.

Mulher, Infância e Juventude – A Secretaria de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) registrou um aumento de 28% no número de acolhimentos de crianças e adolescentes durante o Carnaval 2024. Até a madrugada desta quarta-feira (14), foram 470 acolhimentos, contra 367 no mesmo período do ano passado.

Também houve crescimento na quantidade de mulheres que procuraram os postos avançados dos Centros de Referência de Atendimento às Mulheres (Cram), Ao todo 2.361 mulheres buscaram por informações, um aumento de 39%, e durante os dias de folia tivemos 244 registros de ocorrência, sendo 96% por importunação sexual e em comparação ao ano anterior tivemos uma redução de 11% nas ocorrências de violência.

Assistência social – A Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esporte e Lazer (Sempre), através da campanha de combate ao trabalho infantil “Criança Não é Mão de Obra”, realizou na terça-feira (13) 1.637 abordagens, com 33 cadastros realizados e 16 casos de vulnerabilidade identificados. Além disso, duas crianças/adolescentes foram flagradas em situação de trabalho infantil, um encaminhado realizado para o Salvador Acolhe e 18 encaminhamentos para serviços diversos da rede de assistência municipal. 

Em todos os dias de festa, foram 6.443 pessoas abordadas, com 689 cadastros realizados, 386 casos de vulnerabilidade, 154 crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil, 167 encaminhamentos para o Salvador Acolhe e 206 encaminhamentos diversos.

Já o Serviço Especializado em Abordagem Social da pasta realizou 143 abordagens, com quatro acolhimentos e nove encaminhamentos diversos realizados. Em todos os dias de folia, foram 1.782 abordagens, com 464 cadastros realizados, quatro crianças e adolescentes flagrados em situação de trabalho infantil, 42 encaminhamentos diversos e 27 acolhimentos realizados.

O serviço Catafolia, de assistência aos catadores de recicláveis que atuaram na festa, atendeu 678 trabalhadores, com o oferecimento de 3.123 refeições, 43 abordagens e 30 cadastros realizados, quatro encaminhamentos diversos efetuados e quatro acolhimentos realizados. Nos seis dias de festa, foram 1.017 trabalhadores assistidos, quase 17 mil refeições fornecidas, 724 abordagens e 660 cadastros realizados, nove crianças e adolescentes flagradas em situação de trabalho infantil, 815 encaminhamentos diversos e 11 acolhimentos realizados.

Os Camarotes Acessíveis em Ondina (Circuito Dodô), Campo Grande e Piedade (Circuto Osmar) atenderam juntos 538 pessoas, entre idosos, pessoas com deficiência e acompanhantes, na terça-feira (13). Nos cinco dias de funcionamento, 2.401 pessoas utilizaram os três espaços.

Comércio e poluição sonora – A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur) registrou uma grande redução de apreensão de itens irregulares no Carnaval de 2024. Nos sete dias de folia, o órgão apreendeu 11.818 peças de publicidade irregular, como copos, viseiras e blimps. Já em 2023, esse número chegou a 34.040. Em relação às bebidas, esse ano foram contabilizadas 7.878 apreensões – em 2023, foram 35.840 apreensões, dentre cervejas, refrigerantes, águas e bebidas destiladas que não estavam relacionadas aos patrocinadores oficiais do Carnaval e também armazenadas em garrafas de vidro.

Durante todos os dias da festa, o órgão realizou também 1.192 vistorias nos circuitos oficiais do Carnaval (Dodô, Osmar, Batatinha e nos bairros) em atividades, balcões, bares, praticáveis, camarotes marquises, palcos, depósitos e em estabelecimentos comerciais. Além disso, foram emitidas 212 notificações para evitar uso de serpentinas, atividade comercial sem licença e venda proibida de bebidas em garrafas de vidro.

Foram feitas 167 vistorias em camarotes, resultando em 75 notificações. Ao todo, foram realizados 491 monitoramentos sonoros em trios e palcos e 11 atividades sonoras encerradas.

Comunicação – A Secretaria Municipal de Comunicação (Secom) produziu mais de 360 publicações para a imprensa, entre matérias e galerias de fotos, com mais de 6 mil fotos produzidas. Nas redes sociais @prefsalvador e @salvadormeucarnaval, foram realizadas 192 postagens, com 15 milhões de pessoas alcançadas nas redes sociais e mais de 600 mil interações. Foram credenciados mais de 3 mil profissionais de imprensa de veículos locais, nacionais e internacionais.

Comércio ambulante – Os 560 fiscais da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) retiraram do circuito, durante os seis dias de folia, 11.121 itens irregulares, dentre eles mais de 2,2 mil espetos de queijo e churrasco, 32 facas, 315 garrafas de vidro e 7.638 bebidas diversas em desacordo com a legislação. Os pontos positivos para o Carnaval de Salvador 2024 são a nova estrutura passarela na Barra para atuação de 300 ambulantes, capacitação para os trabalhadores cadastrados e agentes de fiscalização, além de isenção da taxa de pagamento de licenciamento.

Guarda Municipal – A Guarda Civil Municipal (GCM) contabilizou ao longo de todo o Carnaval 26 ocorrências, o que representou uma redução de 39,5%, em relação ao ano passado, quando foram computados 43 registros. O Circuito Dodô (Barra) obteve o maior quantitativo com 12 registros, seguido do circuito Osmar (Campo Grande) com 11 e Batatinha (Pelourinho) com apenas três.

Foram registrados ainda 819 atendimentos, um crescimento de 17,7% em relação ao mesmo período do ano anterior, 876 patrulhamentos preventivos, além de 291 abordagens e 522 apoios aos diversos órgãos que atuaram na folia.

Mais de 17 mil crianças foram identificadas nos três circuitos do carnaval deste ano, um aumento de 24,7% em comparação ao último carnaval. Foram realizados, ainda, mais de 1.100 ações de prevenção à violência, com apoio de 97 veículos, dez elevados, 13 bases avançadas e 157 câmeras de segurança distribuídas nos circuitos e monitoradas pelo nosso Centro Integrado de Inteligência, Comando e Videomonitoramento (Cicomv).

Foram contabilizados 163 documentos recuperados pela Guarda; em 2023 foram 253.   

Iluminação – Na terça-feira (13) do Carnaval Salvador Capital Afro, não houve ocorrências de apagões e situações de risco. A Diretoria de Serviços de Iluminação Pública (Dsip), vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), registrou seis ocorrências de manutenção, sendo quatro no Circuito Dodô e duas no Circuito Osmar. Todos os serviços foram executados de forma imediata, garantindo a luminosidade das vias. Nas imediações do Porto da Barra, as equipes identificaram dois postes tombados e o problema foi solucionado imediatamente.

Nos seis dias oficiais de festa, a Dsip/Semop registrou 199 ocorrências de manutenção, nos circuitos Dodô, Osmar e Batatinha, no Pelourinho. No total, foram instalados mais de 5,5 mil projetores em LED nos circuitos e entornos. Foram registrados dez registros de falta de energia, quatro ocorrências de situações de risco e três postes danificados em vias do entorno dos circuitos. Os problemas foram solucionados de imediato.

Salvamento marítimo – Na terça-feira (13), a Coordenadoria de Salvamento Marítimo de Salvador (Salvamar), vinculada à Semop, realizou mais de 3 mil ações de prevenção nas praias do Circuito Dodô (Barra/Ondina). Foram cinco resgates e afogamentos não fatais e seis ações do SOS Praia. Nenhuma morte foi registrada.

Consumidor – A Diretoria de Ações de Proteção e Defesa do Consumidor (Codecon), vinculada à Semop, identificou 166 estabelecimentos irregulares e reduziu a quantidade de notificações emitidas em 69.32% em comparação ao ano anterior, quando foram emitidas 541 notificações. As autuações também foram reduzidas; neste ano, apenas três estabelecimentos receberam sanção por motivos graves ou recorrentes, enquanto no ano anterior, 13 foram autuados. As irregularidades foram corrigidas em até 24 horas, e os estabelecimentos autuados poderão pagar multas que variam entre R$900 e R$9 milhões, além de correrem o risco de serem interditados em caso de novos registros das mesmas infrações.

O Balcão externo da Codecon, localizado mais próximo do Circuito Dodô (Barra/Ondina), recebeu 312 consumidores para orientações sobre a relação de consumo. As infrações mais comuns foram a falta de informações, como datas de validade ou preços, a ausência de placas antifumo em locais fechados, e condições inadequadas de higiene e armazenamento. As autuações foram emitidas devido à falta de acessibilidade em camarotes e à venda de produtos fora do prazo de validade.

Limpeza – No sexto dia de Carnaval (13), a Limpurb coletou aproximadamente 45,2 toneladas de resíduos do Circuito Dodô, até as 10h. No Circuito Osmar o quantitativo coletado foi cerca de 44,8 toneladas, enquanto que no Circuito Batatinha foram recolhidas em torno de 15,7 toneladas. O quantitativo total de resíduos coletados nos três circuitos foi de 105,7 toneladas.

A ação do “Plástico é Vida, Reciclando na avenida” coletou aproximadamente 4,4 toneladas de resíduos plásticos no Circuito Dodô. As oito Centrais de Apoio ao Catador coletaram um quantitativo aproximado de 28 toneladas. Nos cinco dias de carnaval, já foram coletadas 135,5 toneladas.

Ouvidoria – A Ouvidoria Geral do Município (OGM) contabilizou nos seis dias de Carnaval quase 26 mil registros, entre o atendimento da equipe volante nos circuitos, balcões fixos no Campo Grande, Barra, Elevador Lacerda e no Fala Folião 156. Do total, 56% foram elogios, 25% foram informações/orientações, 2% de sugestões, 3,9% solicitações de serviço e 13% reclamações ou críticas.

A Ouvidoria esteve com o teleatendimento 24 horas através do Fala Folião 156, além de um efetivo de 45 colaboradores nas ruas, com antecedência de uma hora antes das atrações, percorrendo todos os circuitos, incluindo o Carnaval dos Bairros. Nos seis dias de festa, foram computados 12 mil registros.

Manutenção – A Secretaria Municipal de Manutenção (Seman) realizou, durante os seis dias de folia e pré-Carnaval, cinco ocorrências com árvores, limpeza de 7.166 metros de calhas e valetas e 4.656 de caixas de sarjeta, desobstrução de 19.096 metros de rede de drenagem, 201 substituições de grelhas, aplicação de 7.844 toneladas de asfalto para Operação Tapa Buracos, manutenção de 1.272 m² de manutenção de passeios, 1.237 podas de vegetais e 19 remoção de galhos caídos.

Após 15 anos, servidor da Prefeitura e irmão catador se reencontram durante o Carnaval

Fotos: Bruno Concha/Secom PMS

Posrado em 14/02/2024

Um abraço longo e emocionado uniu o vendedor ambulante Vitor da Silva, de 42 anos, ao educador social Joaquim Donato dos Santos Júnior, 36 anos, neste Carnaval de Salvador 2024, colocando fim a uma busca que já durava 15 anos. Os dois são irmãos e haviam se encontrado pela última vez em 2009, no enterro do pai deles.

O reencontro ocorreu na manhã de sexta-feira (9), durante o segundo dia de Carnaval de Salvador. Vitor atuava como vendedor ambulante e catador no Carnaval e Joaquim, que atua como educador social, estava no primeiro dia de plantão do Catafolia, base de apoio para catadores montada pela Prefeitura de Salvador.

Vitor resolveu ir à base do Dois de Julho para tomar um café. Ao chegar na base, Vitor ouviu a voz de Joaquim e o abordou. Imediatamente, Joaquim perguntou: “É você? Vitor?”. Ao tempo que Vitor perguntou se era Júnior. Depois disso, os dois se abraçaram por um longo tempo e choraram.

“Eu tive esse privilégio de encontrá-lo depois de 15 anos. O último momento que nos encontramos foi em 2009, no enterro de nosso pai. Foi um momento de tristeza, mas graças a Deus nos reencontramos depois de muita busca minha por ele”, contou Joaquim.

O Catafolia, local em que os dois se reencontraram, é uma das duas bases de apoio montadas pela Secretaria de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre) para catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis. Durante o Carnaval, para cada espaço, são disponibilizadas 400 vagas por dia pela Prefeitura. Na estrutura, os catadores têm acesso a café da manhã, lanche da manhã, almoço e lanche da tarde, além de sanitários químicos e atendimento médico.

“O que está tendo um significado maior na minha vida hoje é, primeiramente Deus e depois a minha família. Ele me reencontrou neste lugar. Eu nunca imaginei que fosse encontrar com ele aqui dentro, uma pessoa que trabalha com outras que vivem nas ruas. Ele tem esse olhar cuidadoso para quem vive na rua e isso é muito importante, pois quem vive na rua também é ser humano”, disse Vitor.

Separação – A história de Vitor é marcada por muitos altos e baixos. Filho de Joaquim Donato e de Ana Paula Silva, ele foi criado por uma tia, pois a sua mãe morreu após o parto e o pai não quis cuidar do filho, história muito parecida com o enredo da novela Renascer, obra de Benedito Ruy Barbosa que atualmente está tendo um remake. Esse foi um dos traumas que o empurrou para o alcoolismo.

“O meu pai também era alcoólatra, bebia muito. Depois entrou para a igreja e parou, mas Deus levou ele. Eu não tive uma infância muito boa. Por causa do meu problema com o alcoolismo, a minha mãe de criação me colocou para dormir na laje, no relento, me cobrindo com pano de chão. Dormi nas ruas por cinco meses. Mas eu sempre pensei que um dia daria a volta por cima e a minha volta por cima começou há nove anos, quando conheci a minha esposa e hoje mãe da minha filha”, contou.

Joaquim Donato Júnior e Vitor são os únicos filhos vivos de Joaquim, pai. Eles perderam dois irmãos de forma trágica. A irmã Ana Paula morreu atropelada e o irmão Marcos morreu afogado. Vitor chegou a morar um período com Joaquim e o pai, mas devido a uma briga de família, saiu de casa. Após o enterro do pai, os irmãos não se viram mais, e como Vitor não tem redes sociais e nem tinha aparelho celular à época, foi muito difícil o reencontro.

Busca – A tentativa de encontrar Vitor, foi um dos aspectos que motivou Joaquim Donato a trabalhar como educador social. Ele entrou no Consultório nas Ruas, um serviço da atenção básica do Sistema Único de Saúde (SUS), e em alguns momentos fez buscas por Vitor nos bairros de Itinga, Sete de Abril e Castelo Branco, mas não o encontrou. 

“Eu fiquei sabendo que ele estava se reunindo com outras pessoas dependentes de álcool no Largo do Caranguejo, em Itinga, no ‘sindicato’, como as pessoas costumam chamar esses grupos aqui em Salvador. Também soube que ele andou um tempo nas ruas e em Centros de Recuperação, por isso fiz essas buscas por esses bairros, mas sem sucesso”, contou.

Encontro – Joaquim está no Serviço Especializado em Abordagem Social (SEAS) da Sempre desde 19 de janeiro, há menos de um mês. “No momento em que eu me candidatei para a vaga, o meu objetivo era trabalhar com a população em situação de rua, na esperança de encontrar o meu irmão. Foi assim, que no meu primeiro plantão do Catafolia, eu o encontrei e quase não acreditei”, contou.

“O momento foi muito emocionante, eu só fiz chorar bastante. O choro foi de felicidade, de alegria. Eu cheguei em casa sem acreditar, estatelado. Falei com a minha mãe, ela também não acreditou, aí mostrei a foto dele e da filha dele, foi aí que ela já pediu para marcar um dia para eles irem na nossa casa”, descreveu Joaquim.

“No momento que eu o encontrei, eu já estava meio sem acreditar, mas como a nossa fé vem de lá de cima, Deus nos uniu de novo e ninguém vai nos separar. E se hoje eu estou tendo a oportunidade de contar a minha história, é graças ao Serviço Social. Ninguém faz esse trabalho, a não as pessoas que trabalham com a atenção social e com o morador de rua. Essa é uma história de superação. Eu já passei fome também e já dormi no relento, eu sei o que é isso, mas Deus colocou vocês aqui para nos ajudar. A função de vocês, incluindo a do meu irmão, é ajudar o povo. A minha vida agora é só agradecer. Eu sou muito grato”, agradeceu Vitor.

Os planos dos irmãos agora são se manter unidos e fortalecidos. “O que eu mais queria era esse encontro e agora Vitor pode ter certeza que eu vou ajudá-lo no que precisar. E a minha sobrinha, que eu nem sabia que tinha, já é o meu xodó”, contou Joaquim, que mora apenas com a mãe e não tem filhos.

Catafolia – A Prefeitura, por meio da Sempre, montou duas bases de apoio aos catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis próximas aos dois principais circuitos oficiais do Carnaval, uma delas na Escola Municipal Permínio Leite, no Dois de Julho, ponto onde os irmãos se encontraram, e a outra no Centro de Capacitação de Profissionais da Educação Wilson Lins, em Ondina. As bases já ofereceram mais de 14 mil refeições nos cinco primeiros dias de Carnaval.

O local tem estrutura para alimentação, sanitário químico e atendimento médico, entre outros serviços. São 400 vagas disponibilizadas por dia em cada espaço. Cada catador também tem direito a uma camisa com identificação, boné, protetor auricular e luva.

Gerente de abordagem social, Ivana Santos, disse ter se emocionado muito ao ver a história de Joaquim e se sente grata por ter sido, de certa forma, uma ponte para o encontro. “Eu me senti um instrumento por ter ajudado a proporcionar este momento, visto que Joaquim está com a gente há pouco menos de um mês e fui eu que o selecionei na época. Ele fez a prova e eu identifiquei o perfil dele para fazer parte da equipe”, disse.

“Ele foi contratado, recentemente, como parte de um programa da Prefeitura chamado Vida Nova Empregabilidade, que tinha como um dos eixos a ampliação da equipe de abordagem social. Na escolha das equipes para as bases do Catafolia, justamente Joaquim veio parar na base aqui do Dois de Julho. Não tem como não acreditar no universo e no destino. Então, eu me sinto muito feliz em ter proporcionado, de alguma forma, esse reencontro entre eles. É muito gratificante”, acrescentou.

Foliões aprovam estrutura dos Camarotes Acessíveis no Carnaval de Salvador

Postado em 13/02/2024

Fotos: Joka Gueiros/ Secom PMS

Idosos e pessoas com deficiência contaram com um espaço especial para curtir o Carnaval de Salvador. Neste ano, a Secretaria de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre) disponibilizou três estruturas (no Campo Grande, Piedade e Ondina) para esses foliões aproveitarem a festa em um espaço que promove inclusão, conforto, segurança e uma vista privilegiada dos desfiles.

Montado na Praça da Piedade, com capacidade diária para 150 pessoas com deficiência, o Camarote Acessível instalado no local proporcionou um Carnaval diferenciado para muitos foliões. A coordenadora da estrutura, Daiane Pina, revelou que em 2024 a procura foi muito maior do que durante a folia do ano passado.

“Domingo e terça foram os dias mais procurados. Como a gente lida com o público vulnerável, temos que ter um cuidado muito grande. A nossa maior preocupação é com a superlotação”, revelou Daiane. Por isso, segundo a profissional, as inscrições acontecem antes do início da festa. Para o processo, cada pessoa pôde realizar cadastro para até dois dias, e indicar até um acompanhante, com idade igual ou superior a 18 anos.

As estruturas funcionam com programação diferenciada para atender os foliões em meio às atrações que desfilam nos circuitos. “Neste ano, trouxemos personagens fantasiados. Teve desfiles, coroação da Rainha e do Rei. A gente fez brincadeiras, deu brindes”, destacou Daiane. No espaço, também foram oferecidos lanches, sucos e água para os cadastrados.

Daiane conta que sua equipe é formada por 22 profissionais. “Aqui na Piedade minha equipe foi formada por especialistas em pessoas com deficiência”, completou. 

A foliã Daniela Machado, de 42 anos, agradeceu pela oportunidade de participar mais uma vez do Carnaval no Camarote Acessível da Piedade. “É a minha quinta vez aqui. A gente se sente acolhido. Os deficientes merecem um espaço como esse. Nós só temos a agradecer. Eu vim três dias e hoje foi o que mais gostei, pois pude assistir Ivete Sangalo passar”, disse.

Os outros Camarotes Acessíveis foram montados no Campo Grande, com capacidade diária para 120 idosos; e em Ondina, para 200 idosos e pessoas com deficiência por dia.

Balanço: Carnaval de Salvador tem queda no número de autuações no trânsito

Publicado em 13/02/2024

A Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador) registrou queda de 35% no número de autuações registradas durante o Carnaval 2024. Até a madrugada desta terça-feira (13), foram 12.981 notificações, contra 19.925 no mesmo período do ano passado.

Com 23 guinchos atuando durante a folia, até a madrugada desta terça-feira (13), foram removidos 347 veículos aos pátios da Transalvador. O número é 3,5% maior que o de apreensões em 2023, quando 335 veículos foram guinchados. As principais autuações foram referentes a estacionamento irregular.

Transporte – A Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) registrou mais de 363 mil pessoas utilizaram o transporte coletivo por ônibus, táxis, mototáxis e ascensores – do total, mais de 332 mil passageiros foram transportados nos ônibus, sendo quase 308 mil nas linhas que operam no entorno do circuito e pouco mais de 24 mil pessoas no Expresso Salvador. O serviço exclusivo que leva os foliões aos circuitos partindo dos principais shoppings da cidade, teve um aumento de 48% na demanda de passageiros se comparada com a segunda de carnaval de 2023.  

A linha Lapa – Calabar foi responsável por transportar quase 103 mil pessoas e realizou aproximadamente 3 mil viagens. O número de passageiros foi 18% maior do que o registrado na segunda de Carnaval, em 2023. Ocorreram seis atos de vandalismo em ônibus coletivos.

Nos ascensores, o Elevador Lacerda transportou 17,1 mil passageiros e mais de 2 mil utilizaram o Plano Inclinado Liberdade-Calçada. Os táxis e mototáxis foram responsáveis por transportar quase 11,5 mil pessoas.

Foram realizadas blitze de combate ao transporte clandestino de passageiros nos circuitos. Ao todo, 52 veículos foram abordados dos quais 22 foram removidos ao pátio.

Assistência social – Durante a campanha de combate ao trabalho infantil “Criança Não É Mão de Obra”, as equipes da Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esporte e Lazer (Sempre) realizaram 2.071 abordagens nesta segunda-feira (12), com 156 cadastros realizados e identificados 127 casos de vulnerabilidade social. Foram flagradas, ainda, 23 crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil, três encaminhamentos realizados para o Salvador Acolhe e 34 encaminhamentos diversos para os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), além do Conselho Tutelar e demais órgãos da rede.

Já o Serviço Especializado em Abordagem Social realizou 225 abordagens, com 73 cadastros efetuados, duas crianças/adolescentes flagradas em situação de trabalho infantil, três encaminhamentos diversos e um acolhimento realizados.

O Catafolia, serviço de apoio aos catadores no Carnaval de Salvador, atendeu 137 trabalhadores, com o oferecimento de 2.890 refeições, 65 abordagens, 73 cadastros, um encaminhamento para serviços diversos e dois acolhimentos realizados.

Os Camarotes Acessíveis em Ondina (Circuito Dodô), Campo Grande e Piedade (Circuito Osmar) receberam 571 pessoas, dentre idosos, pessoas com deficiência (PCD) e acompanhantes.

Guarda Municipal – A Guarda Civil Municipal (GCM) registrou apenas sete ocorrências na segunda-feira (12), penúltimo dia oficial do Carnaval de Salvador. Dentre as ocorrências está a recuperação do celular de uma vítima de furto, após os agentes do Grupamento de Rondas da Capital (Rondac/GCM) serem acionados pelos seguranças do bloco Crocodilo, no Circuito Dodô (Barra/Ondina). O responsável pelo crime usava tornozeleira eletrônica e foi conduzido para a Central de Flagrantes.

Além disso, mais de 13 mil crianças receberam pulseirinhas de identificação nos circuitos da folia. Mais de 134 documentos perdidos foram recolhidos pelos agentes.

Comércio e poluição sonora – A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedur) apreendeu mais de 2.813 unidades de bebidas irregulares na região da Barra e Ondina, nesta segunda-feira (12). Os itens apreendidos como cervejas, refrigerantes, águas e bebidas destiladas não estavam relacionados aos patrocinadores oficiais do Carnaval e também armazenados em garrafas de vidro.

No sexto dia de festa, o órgão realizou também 331 vistorias nos circuitos oficiais do Carnaval (Dodô, Osmar, Batatinha e nos bairros) em atividades, balcões, bares, praticáveis, camarotes marquises, palcos, depósitos e em estabelecimentos comerciais.

Além disso, foram emitidas 42 notificações e 26 orientações, entre as quais recomendação para que os trios não utilizem as serpentinas, atividade comercial sem licença e venda proibida de bebidas em garrafas de vidro. 

Foram feitas, ainda, 34 vistorias em camarotes, resultando em 21 notificações. O órgão apreendeu na Barra cerca de 1.289 itens de publicidade irregular (copos, viseiras, abanos), por não possuir autorização do órgão. Ao todo, foram realizadas 48 vistorias sonoras e 135 monitoramentos de trios e palcos.

Limpeza – A Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb) inicia a operação de limpeza nos circuitos a partir da meia-noite, no final da programação do dia, e encerra às 6h, efetuando posteriormente manutenção com as equipes de passarela. No quinto dia oficial de folia, a pasta coletou 92,6 toneladas, sendo 37 toneladas no Circuito Dodô, 46 toneladas no Circuito Osmar e 9,6 toneladas no Circuito Batatinha. O total de resíduos coletados até o momento foi de 1,4 mil toneladas.

A ação do “Plástico é Vida, Reciclando na Avenida” coletou aproximadamente 4 toneladas de resíduos plásticos no Circuito Dodô, no quinto dia. No final do quarto dia, as oito Centrais de Apoio ao Catador coletaram um quantitativo aproximado de 27,2 toneladas. Nos cinco dias de carnaval, já foram coletadas 108,4 toneladas.

Ouvidoria – No penúltimo dia oficial do Carnaval de Salvador, nesta segunda-feira (12), a Ouvidoria Geral do Município (OGM) totalizou 20.728 mil registros, sendo 99,4% contabilizadas pelas equipes de rua e 0,6% atendidas pelo atendimento do Fala Folião 156. Entre os elogios dos foliões à Ouvidoria, o destaque foram os locais de pontos de hidratação, ventilação e a distribuição de protetor solar.

Em relação ao carnaval de 2023, houve um acréscimo nos registros de 24,12% no número de atendimentos. Nesses cinco dias destaca-se o aumento na quantidade de informação/orientação e solicitação de serviço. Do total, 40,60% dos registros foram sobre os locais de pontos de hidratação e ventilação, distribuição de pulseiras de identificação para crianças e horários das atrações, dentre outros.

Mulher, criança e adolescente – Na segunda-feira (12), a Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) abrigou 468 crianças nos cinco Centros Salvador Acolhe (Casa da Amizade, Santa Terezinha, Oswaldo Cruz, Casa da Providência e Hildete Lomanto). Do total, 28% são da faixa etária de 0 a 3 anos; 28% de 4 a 6 anos; 36% de 7 a 11 anos; e 8% de 12 a 17 anos.

O Centro de Referência de Atenção à Mulher (Cram) registrou 21 ocorrências de violência todas por Importunação Sexual e 455 buscas por Informações.

Turismo – De acordo com o levantamento da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), a taxa de ocupação hoteleira em Salvador no penúltimo dia oficial do Carnaval, na segunda-feira (12), foi de 89%, superando o mesmo período de 2023, que foi de 79,3%.

Na Rodoviária, chegaram 518 ônibus e 13.560 passageiros desembarcados, um número 42,7% superior a 2023. Já o Aeroporto registrou 62 pousos, com 9.053 passageiros desembarcados – índice de cerca de 20% superior a 2023, quando foram registrados 51 pousos e 7.292 passageiros desembarcados. Já no Porto houve dois navios atracados, com 6.032 passageiros no total.

Manutenção – Na segunda-feira (12), as equipes da Secretaria Municipal de Manutenção (Seman) realizaram a desobstrução por jateamento de 1.315 metros de rede de drenagem, a limpeza de 1.387 metros de calhas e a limpeza manual de 385 caixas de sarjeta (bocas de lobo). A manutenção da malha viária

registrou a aplicação de 600 quilos de asfalto frio. Foi realizada, também, uma poda emergencial na Rua Plinio Moscoso, Jardim Apipema, e a coleta de dois galhos caídos no Circuito Dodô (Barra/Ondina).

As equipes da Companhia de Desenvolvimento Urbano de Salvador (Desal) estão atuando conjuntamente com as equipes da Seman nas ações de desobstrução e limpeza do sistema de drenagem e recuperação pontual de passeios em concreto. Os serviços do órgão estão concentrados no Centro Histórico (Santo Antônio, Pelourinho, Rua Chile e Praça da Sé), Cajazeiras X (Campo da Pronaica) e Itapuã.

Comércio ambulante – No acumulado dos cinco dias oficiais de folia, a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) realizou 9.672 ações e 4.152 abordagens e orientações aos ambulantes nos circuitos da folia. No período, foram apreendidos 2.240 itens considerados perigosos, como facão e objetos de vidro.

Um dos destaques na segunda-feira (12) foi a apreensão de 10kg de carne, pelas equipes da Semop, em um sanitário químico situado no Circuito Dodô (Barra/Ondina). O material foi encaminhado para descarte.

Iluminação – No penúltimo dia oficial do Carnaval de Salvador, na segunda-feira (12), a Diretoria de Serviços de Iluminação Pública (Dsip), vinculada à Semop, registrou 14 ocorrências de manutenção, sendo quatro no Circuito Dodô (Barra/Ondina), oito no Osmar (Centro) e duas no Circuito Batatinha (Pelourinho). Os serviços foram iniciados ainda durante a madrugada e foram finalizados na manhã desta terça-feira (13).

No Circuito Dodô, um poste foi danificado e houve uma ocorrência de falta de energia. A equipe executou o serviço imediatamente e reestabeleceu a iluminação. Já no Circuito Osmar, equipes da Dsip registraram uma situação de risco por fiação em curto. O mesmo ocorreu no Circuito Batatinha, onde a rede de internet energizou um poste. As ocorrências foram solucionadas imediatamente.

Salvamento marítimo – Na segunda-feira (12), a Coordenadoria de Salvamento Marítimo (Salvamar), vinculada à Semop, realizou 2.437 ações de prevenção nas praias do Circuito Dodô (Barra/Ondina). Os salva-vidas fizeram oito resgates de afogamentos não fatais, sendo um de morador de Salvador, três de visitantes e cinco de turistas.

Secom/PMS

Catafolia: Prefeitura já ofertou mais de 11 mil refeições para catadores nas bases de apoio.

Vitor Santos / Ascom -PMS

Postado em 12/02/2024

A Prefeitura de Salvador, por meio da Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre), já ofertou mais de 11 mil refeições para catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis nas bases de apoio montadas para eles nos principais circuitos, chamadas de Catafolia.

Instaladas nos dois principais circuitos, um em Ondina [Centro de Capacitação de Profissionais da Educação Wilson Lins] e outro no Dois de Julho [na Escola Municipal Permínio Leite], as bases possuem total estrutura, desde alimentação, sanitário químico, atendimento médico, entre outros serviços, em plena folia. Nestes quatro dias de festa, já foram servidos 2.268 cafés da manhã, 5.518 lanches, 3.245 almoços.

Nas duas unidades, os catadores recebem quatro refeições diárias: café da manhã, almoço e dois lanches intercalados. Para cada espaço, são disponibilizadas 400 vagas por dia. Cada catador também tem direito a uma camisa com identificação, boné, protetor auricular e luva.

Trata-se de uma iniciativa que vem sendo a cada ano aprimorada pela gestão municipal, frisa o secretário da Sempre, Júnior Magalhães. “Levando em consideração a condição socioeconômica que os catadores possuem e a importante função que desempenham na folia, de forma a desenvolver a valorização, enquanto uma categoria trabalha e muito nos dias da festa, estamos realizando o Catafolia. Nossa meta é ofertar um serviço que, de fato, proporcione apoio para essas pessoas, conferindo uma melhor condição de trabalho, e auxiliando no alcance de seus objetivos que é ter uma renda extra”, afirmou.

Frequentadora do espaço desde o início, Maria Jaciara assegura que o Catafolia ficou melhor a cada ano. “Só tenho que agradecer, estou falando por mim e por todo mundo. Aqui a gente é bem tratado. Tem o médico, tem os nossos alimentos. A gente só tem que agradecer e pedir para que esse apoio continue acontecendo”, concluiu.

Camarote Acessível recebe idosos do Abrigo D. Pedro II e do Cras Itapagipe

Fotos: Jefferson Peixoto/Secom PMS

Postado em 12/02/2024

No domingo de Carnaval (11), idosos do Abrigo Dom Pedro II e do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Itapagipe, equipamentos administrados pela Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre), deram um show de inclusão e acessibilidade no Camarote Acessível do Campo Grande. Com muita animação, o público presente comprovou que não existe idade para curtir o Carnaval.

O local se transformou em uma grande roda de samba durante a passagem do trio sem cordas do Psirico. O cantor Márcio Victor cumprimentou os idosos e fez um samba dedicado especialmente a eles. “Samba, minha tia! O Psirico é a banda preferida do Camarote Acessível. Eu quero saber qual é a tia que não sabe sambar aqui”, brincou, enquanto cantava para os foliões da terceira idade.

Lúcia Maria da Conceição, 82 anos, sambou muito, relembrando os antigos carnavais. “Meu Carnaval está muito animado. Estou gostando muito. Eu pedi a Deus que a chuva estiasse para a gente vir e Deus ouviu as minhas preces. É um momento muito especial para nós do abrigo. Eu estou muito feliz por ter visto Psirico e o gato do Leo Santana”, contou ela, que usava uma máscara, colar de havaiana e ensaiava passinhos da música “Macetando” após a passagem do trio.

Acompanhada pelo Cras, Vera Pinheiro, 66 anos, esteve no espaço pela primeira vez e elogiou o atendimento. “Eu acho ótimo esse cuidado que eles têm com a gente. Nos dão água, lanche, conversam e dançam com a gente e até penteado eu já fiz. Antes eu ficava no meio do povo, porque eu gosto muito da folia, mas agora as pernas não aguentam mais, então é muito bom contar com essa estrutura e com toda a atenção que nos dão”.

Para o titular da Sempre, Júnior Magalhães, as estruturas mostram que Salvador, além de fazer o maior Carnaval do planeta, faz também o Carnaval mais democrático, possibilitando que todos possam brincar com segurança, alegria e inclusão.

“Os Camarotes Acessíveis, voltados para idosos e pessoas com deficiência, são estruturas essenciais que foram aprimoradas nos últimos anos, atendendo uma média de 400 pessoas por dia, que recebem lanche, são bem recebidos. Além disso, os camarotes têm todos os itens de acessibilidade cumpridos, banheiros adaptados, rampas e intérpretes de libras para que todas as pessoas, sem exceção, possam brincar com alegria e com segurança”, afirmou.

Novidade – Este ano, o Camarote Acessível do Campo Grande contou com uma novidade: uma equipe de cabeleireiros que ofereceram penteados, tranças e fitagem sem nenhum custo para os idosos e deficientes. A técnica de enfermagem Rosalina Maria Nascimento, 71, aprovou o serviço. “Eu fiz um penteado e fitagem. Gostei muito e agora vou tirar bastante foto para postar nas redes sociais”.

“Estamos fazendo tranças nagô, fulaninha, boxeadora, com fitas coloridas e fitagem, uma finalização com hidratação para os cabelos cacheados com um produto vegano. Para mim tem sido uma experiência maravilhosa e o retorno delas tem sido muito bom. Elas estão amando”, contou a cabeleireira Sirla Cerqueira.

Além dos cuidados com o cabelo, a Sempre está ouvindo os idosos para uma futura análise e registro dos dados que irão servir para a elaboração de políticas públicas e a realização de encaminhamentos para órgãos públicos quando necessário.

Balanço – De quinta a sábado, os camarotes acessíveis disponibilizados pela Sempre para idosos e Pessoas com Deficiência (PCDs) receberam 857 pessoas, sendo que na quinta-feira (8), primeiro dia de Carnaval, apenas o camarote acessível de Ondina funcionou.

Funcionamento – As estruturas estão funcionando até a próxima terça (13), das 12h às 20h, no Campo Grande, com capacidade diária para 120 idosos; na Praça da Piedade, das 13h às 21h, que recebe diariamente 150 pessoas com deficiência; e em Ondina, das 17h às 3h, para 200 idosos e pessoas com deficiência por dia.

Skip to content